quarta-feira, agosto 23, 2006

Por quê o povo vota em Lula?

"Então, companheiro, pense que há milhões de pessoas (...) que compraram seu primeiro computador, ou que estão tendo o primeiro filho completando o colegial, ou o primeiro filho de 17 anos empregado, ou recebendo o Bolsa Família. Tem intelectual que argumenta: "É tudo fruto de um momento especial da economia internacional, com reflexos no Brasil, em que os juros por aqui podem baixar à vontade porque a inflação estará sob controle e os mercados internacionais, calmos". Você pode se perguntar se isso tudo é fruto da brilhante política econômica do Antonio Palocci, à qual Guido Mantega era contrário.

Mas uma coisa é certa: o presidente da República chama-se Luiz Inácio Lula da Silva. Ele pode ter feito isso sem querer, ou de caso pensado. Tanto faz... Inevitavelmente, os eleitores põem a responsabilidade sobre os seus ombros. Se a economia fosse mal, a culpa era do presidente. Vai bem? Ele é o responsável! E se no país existe o mecanismo da reeleição, Lula está reeleito. Culpa de quem? "Da economia, idiota!", como disse certa vez o marqueteiro de Bill Clinton.

É a economia que está fazendo o tucano Geraldo Alckmin comer grama, sofrer tanto nas pesquisas. Tem uma dosagem de Primeiro Comando da Capital (PCC) aí. Mas o problema mesmo é a economia: como convencer um sujeito que está melhor empregado, comendo mais e até comprando computadores a votar em outro cara que não o presidente atual?"

(trecho do artigo "Comprei um computador de R$ 1 mil!", do jornalista Tales Faria, que pode ser lido na íntegra no site Congresso em Foco)

4 comentários:

jose carlos lima disse...

Inédito!!!!!! O Pedro Bial achou um buraco na estrada!!! Depois de rodar milhares de kilômetros com o seu "Bonde do Desejo" ou sei lá que nome se deu ao tal Bonde do Bial, a Globo chamou a atenção para a notícia no Jornal Nacional que o Pedro Bial achou um buraco na estrada! Também pudera.Depois de rodar por semanas e mais semanas, inclusive nos EUA não seria motivo de tanto alarde um buraco numa estrada. Não entendi o motivo pelo qual a Globo deu tanto destaque ao "Buraco do Bial". Quanto a mim, que estou de férias no Sul do Maranhão, não achei nenhum buraco vindo de lá prá cá. Por isso nem me dei ao trabalho de assistir ao Jornal Nacional para ficar sabendo onde ficaria situado o tal "Buraco do Bial"

José Lopes. disse...

Domingo passado dia 20/08/06, fiquei pasmo com as declarações de Merval Pereira de O Globo, em sua crônica diária com o artigo: Qual a saída?
"Uma das estratégias colaterais da campanha tucana é inflar a candidatura de Heloísa Helena do PSOL, com o objetivo de que seu crescimento leve Alckmin ao segundo turno. Existem até mesmo comitês ligados ao tucano que ajudam campanha locais do PSOL, na certeza de que, num eventual segundo turno, a maior parte dos votos de Heloísa Helena migrarão para Alckmin, e não para Lula, como já foi demonstrado em pesquisa do datafolha sobre transferência de votos"
Pergunto: como funciona essa coisa de um partido que disputa uma eleição para presidente ajudar um outro partido que também disputa essa vaga? Não existiria aí, um crime eleitoral? "Ajudaria" de que maneira? Com recursos não contabilizados? Essa ajuda foi declarada no TRE/TSE? Agora entendo, o porque da "entrevista" da Revista Época da editora Globo, que dedicou além da capa uma matéria de várias páginas rasgando sedas para a candidata do PSOL. Isso é uma matéria para o Ministério Público averiguar!

jose carlos lima disse...

Heloisa Helena deu com os burros n´agua ao adotar o estilo Enéas Carneiro em sua campanha. Com seu vocabulário mixuruca recheado de palavrões como maloqueiros da política, patifes, bandidos e outras coisitas mais, só angariou mesmo a rejeição por parte do eleitorado. Heloisa Helena deveria vir onde estou neste momento, uma cidadezinha no sul do Maranhão, às margens do Rio Balsas, gozando minhas merecidas férias. Aqui residem menos de 5 mil habitantes. Apesar de pequeno o lugar, os ministérios, como por exemplos o das Minas e Energia, Saúde e Cidades do governo Lula estão presentes através de obras identificadas por placas que não deixam duvidam acerca da presença do nosso querido presidente. Na era FHC não via tais obras por aqui. É o Luz Para Todos, a construção de postos de saúde, pavimentação de estradas, etc. Ainda há quem diga que este governo, por conta do Bolsa Família, é assistencialistas. Por tudo isso, o povo daqui diz que vai votar em Lula, que eles chamam carinhosamente de "baixinho".Andando por aí, ouço eles dizerem "eu vou votar no baixinho." Quanto ao Geraldo, ninguém conhece, a não ser um aqui outro ali, gente da classe A. Como se vê, até aqui tem a tal divisão de classes. Então. Esta gente que não vota em Lula são metidas a ricas. Gente do agronegócio que, já tendo uma D-20, queria que o Lula liberasse dinheiro para que adquirissem mais uma. Prá isso fizeram ate piquete. É esta gente que será derrotada, juntamente com o candidato deles, o Geraldo, daqui a mais ou menos um mês. Pelos menos aqui em Sambaíba. Estou de férias. Até setembro.

Anônimo disse...

Realmente...
Uma cidadezinha de 5000 habitantes precisa de tudo que está sendo feito, enquanto os portos estão sucateados, navios esperam ao largo sem poder atracar para escoar a produção do Brasil, cobra-se uma taxa de melhoramentos para a Marinha Mercante brasileira que não existe mais, e, mantem-se o povo na mais completa miséria comprando seus votos com todas estas bolsas miséria esmagando cada vez mais quem produz.
Vamos tirar Brasília do nosso bolso! Acorda, gente!