terça-feira, setembro 05, 2006

A ética da hipocrisia

Por Paulo Betti

"Nunca conheci quem tivesse levado porrada. Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo." (Fernando Pessoa, "Poema em Linha Reta")

Nos últimos dias, venho sendo submetido por setores da mídia e dos meios político, intelectual e artístico a um linchamento moral que deveria preocupar os democratas sinceros de nosso país. Ele oculta, sob a forma de protestos indignados contra minha suposta pregação do "fim da ética", uma corrente de intolerância e de farisaísmo político que se esforça para desqualificar todos aqueles que se identificam com o projeto político representado pelo presidente Lula.

Nesse episódio, tive pouquíssimas chances de defesa, de demonstrar o sentido completo da minha frase, extraída por repórteres ávidos e ansiosos à saída de um encontro entre artistas e o presidente: "Não se faz política sem sujar as mãos". "Sem pôr a mão na merda", de fato acrescentei, desnecessariamente, para delícia dos que buscavam munição para a renhida disputa eleitoral deste momento.

Embora a Folha tenha publicado minha carta aclarando o sentido das declarações, elas continuam sendo usadas como "prova" do colapso da ética entre nós. Por outra frase, também dita sob o calor das cobranças, um dos maiores e mais respeitáveis músicos brasileiros, o maestro Wagner Tiso, vem sofrendo igual massacre.

Os jornais e os jornalistas, os artistas, os intelectuais e os políticos que protagonizam esses ataques sabem de quem estão falando. Conhecem nossas trajetórias. Lembram-se de mim associado à trajetória do PT, mas também à memorável batalha de Betinho "Pela Ética na Política". Sabem que constatar as transgressões como inevitáveis não é o mesmo que defendê-las. É lamentável que o sistema político exija um pragmatismo que suja as mãos, mas é só pelo reconhecimento da existência dessas mazelas que poderemos superá-las.

Todos sabem que falei coisas óbvias, que dispensariam explicações em outro contexto e momento. Temos um sistema de financiamento privado de campanhas que a todos contamina. Com esse sistema, acaba a fronteira entre o público e o privado. Quem tiver mais acesso aos endinheirados arrecada mais, obrigando-se, nos cargos públicos, a responder com reciprocidade.

Enquanto fez campanhas vendendo bonés e estrelinhas, o PT não teve chances de chegar ao poder. Em 2002, diante do favoritismo de Lula, os cofres se abriram. E o partido se envolveu com forças das quais deveria ter guardado distância. Errou por fazer o que todos sempre fizeram.

Nem por isso devem ser linchados os que, mesmo condenando esse erro, defendem a reeleição de Lula pela qualidade do governo que vem fazendo, voltado para os mais pobres, dando-lhes mais poder de compra e alguma chance de ascensão social. Por estar vivenciando a melhora de suas vidas, e não por amoralismo, é que a maioria dos eleitores o apóiam, segundo as pesquisas. Nosso sistema político permite a eleição direta do presidente da República, mas não lhe garante a governabilidade. A profusão de partidos dispersa o voto para a Câmara. Lula teve 52% dos votos em 2002, mas o PT ficou com 17% das cadeiras.

Em busca da maioria, todos os presidentes têm sido obrigados a buscar acordos e alianças. Acabam dependendo do apoio das forças do atraso político, que, em troca, pedem cargos, verbas e mesmo recursos financeiros com a desculpa de que têm dívidas de campanha.

O PT caiu nesse antigo alçapão. Nem por isso se deve negar o direito da maioria dos eleitores de reeleger o presidente. Nem por isso é democrático e "ético" o massacre daqueles que, como eu, declaram o voto acreditando na liberdade e na democracia que construímos em jornadas de lutas – das quais também participei. Mais que hipocrisia, há na exploração de minha frase um misto de autoritarismo com oportunismo político.

É autoritária porque reproduz o germe de todos os sistemas totalitários: desqualificar os que não se alinham com o pensamento dominante. Para calar, o primeiro passo é desmoralizar. Assim fazem as ditaduras.

É oportunista porque explora minha condição de artista, e as identidades que isso acarreta, para auferir dividendos eleitorais. Há coisa mais suja que isso? Estamos chegando a um grau preocupante de intolerância. Depois das eleições, em nome da democracia, precisamos baixar as armas e recuperar a cordialidade, traço de nossa cultura.

--

PAULO BETTI, 53, é ator-diretor e produtor. Participou, entre outros, dos filmes "Lamarca" (1994) e "Guerra de Canudos" (1997). Foi professor de teatro da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas). Artigo publicado na edição de 05/09/2006 da Folha de S. Paulo.

5 comentários:

Ubiratan Rosa Passos disse...

Excelente, Paulo Betti! O Lula é isso aí, mesmo. Nordestino, ex-faminto, sem diploma universitário...Mas com diploma de verdadeiro patriota, que acredita no que pode realizar. Sem o papo furado da elite dominante (quando falo de elite dominante, não me refiro a toda a elite, mas àquela que quer manter o povo distante do povo, se é que me faço entender), sem a retórica tosca e improdutiva do príncipe dos sociólogos e seus sequidores que surrupiaram o Brasil (memória curta, minha gente?). Sem o discurso gramaticamente correto e hipócrita dos que se julgam detentores do saber e dos caminhos a seguir, para satisfazerem o seu ego gigante. Esses não se identificam com o povo, que sabe o que o Lula fez, e fará, se reeleito for, como creio.
Quanto à mídia, mostrou a sua verdadeira face. Comprimida nas mãos de grupos, de oligarquias retrógradas, parciais e covardes. Tentam manipular o povo, fazer prevalecer a sua vontade, escondendo, deliberadamente, a podridão dos acusadores de hoje, com telhado e piso de vidro. Não a essa gente, é o que pede o povo.
E que Lula continue com o deu projeto, com o seu sonho de um Brasil mais justo e igual. De um país que se faça respeitar pelos gigantes que sempre nos pisaram e achincalharam, por covardia dos outros governantes, e com o apoio da mídia dominada.
É isso aí.

Anônimo disse...

1) A menor taxa de crescimento (2,3%) da América do sul, a segunda menor da América (só ganha do Haiti). Taxa de crescimento menor que todos os países emergentes e metade da média mundial.

2) Taxa de crescimento 47% menor que nos primeiros anos do governo FHC, e igual a média dos oito anos do governo FHC (levando-se em comparação que FHC enfrentou 5 crises internacionais - México, Ásia, Rússia, 11 de setembro e Argentina).

3) Lucro dos bancos em 3 anos do governo lula (44,12 bilhões). É maior do que todo o lucro dos bancos em 8 anos do governo FHC (35,9 bilhões).

4) A dívida interna superou o valor de 1 trilhão de reais.

5) A maior taxa de juros real do planeta, por isto a festa dos bancos.

6) A carga tributária cresceu em mais 3 pontos percentuais do pib , sufocando as empresas.

7) A explosão dos gastos públicos.

8) A safra agrícola em toneladas de grãos reduziu-se entre 2004 e 2005.

9) Os gastos suntuosos do palácio do planalto dispararam, dobrando em relação ao período FHC. Os cartões corporativos da presidência fazem a festa do presidente e sua entourage.

10) A febre aftosa voltou com força total ao Brasil.

11) A taxa de câmbio está mais valorizada do que na época do Gustavo franco, gerando importações de luxo e perda para o setor agropecuário.

12) O lucro das empresas estatais, tão comemorado, está indo para financiar o superávit primário.

13) O investimento em estradas caiu ao nível mínimo, levando a chamada operação tapa-buracos, a maior enganação e o maior programa de contratação de empresas sem licitação desde o Collor.

14) A renda per capita cresceu meros 0,8% em 2005.

15) Os empregos criados estão longe do que foi prometido na campanha de 2002.

16) Os gastos em publicidade em dois meses de 2006 cresceram mais de 60%.

17) Os investimentos em infra-estrutura foram praticamente zero.

18) A criminalidade cresceu assustadoramente.

19) Está usando o programa bolsa família (bolsa escola do governo FHC) unicamente como campanha política.




20) Pensa que é o maior estadista do mundo, vive passeando no brinquedinho aerolulla.

21) Não sabe nada do que está acontecendo no seu governo. Nem mesmo no PT!.

22) Fecha os olhos para as invasões brutais do MST.

23) Farsa da quitação da dívida com o FMI - o Brasil eliminou empréstimos em dólares, a juros baratos de 6 a 7 % a.a. e trocou por outros em reais, com juros exorbitantes de 18% a.a.

24) A correção das aposentadorias será de 3%.

25) O tão festejado "Fome Zero" nunca saiu do papel.

26) Com sua mirabolante política externa, conseguiu fazer o Brasil ser humilhado até pela Bolívia, no caso do gás

Merda Jr disse...

Lulla fez MERDA
Paulo Betti disse MERDA
E agora Lulla promete MERDA
isto só pode dar em MERDA

Ricardo disse...

1 e 2) Crescimento sustentável e para todos, ok?
3) O lucro das empresas do setor produtivo foi MUITO MAIOR do que o dos bancos pela primeira vez nos últimos 20 anos. Isso vc esquece, sr. anounymous! (É A ECONOMIA, IDIOTA, que vai bem...)
4)A relação dívida/PIB está caindo - e é esse o dado que importa (vide o risco-Brasil em queda)
5)Bem - mas bem menor mesmo - do que a taxa média do governo FHC. E outra: juros não é questão de vontade, é de capacidade de fazer cair, e isso o Governo Lula tem e os resultados comprovam. E mais: se esqueceste da herança maldita?
6) Mito: não houve crescimento de imposto ou de qualquer alíquota, ao contrário, há reduções setoriais. O governo Lula é, isso sim, mais competente no combate aos sonegadores (coisa que não faz parte da agenda tucana), ao crime organizado, etc. Isso aumenta a arrecadação em maior proporção do que o PIB. Tem de festejar.
7)Que explosão? Mito: a máquina está sendo reaparelhada após anos de precarização...
8) Lula é bom mas não é São Pedro, né mesmo?
9)Mito. Comprove (eu sei é que o Alvorada foi reformado para a nação a custo zero).
10) E está fazendo mal à sua cabecinha. Não há uma crise sanitária no país. Outro mito.
11) É o preço que se paga pelo país atrair tantos dólares dos investidores internacionais. Mas um dólar a 2,17, ainda assim é muito favorável a 90 por cento dos exportadores. E vade retro Gustavo Franco.
12) Superavit é uma conta, na qual entram os saldos das estatais. Sempre foi e sempre será assim. Qual é o problema?
13)Mito. A operação tapa-buracos foi necessária pelo estado de abandono das estradas, que remonta a 25 anos. Os procedimentos emergencias são totalmente legais e previstos pela lei 8.666, que rege as licitações públicas.
14) Seria mais honesto falar da redução substantiva da desigualdade nos quase 4 anos de governo Lula. Mas aí seria reconhecer a competência do ex-metalúrgico, não é mesmo?
15) Em 2002 a meta foi apontada: 10 milhões de empregos novos. O efetivamente conseguido: 6 milhões. Mandou bem, mas resta muito o que fazer.
16) Absolutamente dentro da LRF. Escolher quando fazer publicidade é decisão estratégica, desde que respeite os limites da legislação, como tem sido o caso.
17)Não bate com a verdade.
18)O que ocorreu em São Paulo, entretanto, não aconteceu em todo o Brasil. As polícias estaduais têm muito o que melhorar.
19) Mito. Quem diz isso nunca foi pobre, nunca sofreu na pele fome etc., por isso o preconceito.
20) Preconceito.
21)E vai vencer as eleições - imagine se soubesse...
22) O campo está em calma. E a luta do MST é pelo respeito à Constituição, que estabelce a função social da propriedade da terra.
23)Mito. Há economia na antecipação. E, simbolicamente, romper a subordinação é um presente para o país.
24)Mentira: 5%, pactuada com os movimentos do setor.
25) O Bolsa-Família é oficialmente a principal ação do Programa Fome Zero. Leia mais...
26) Eu não me senti humilhado. O Brasil também não. Ou vc queria que enviássemos os "marines" para Cochabamba??? Fala sério...

Fred disse...

Quando o lucro dos banqueiros cresce é porque a economia cresce???? que economia cresceu???
ganhamos da Bolívia e do Paraguay???
PIBIZINHO DE MERDA!!!

A divida externa que tinha um juro baixo foi paga para não ultrapassar o percentual de 50% do PIB e rola mais de um trilhao de divida interna sem controle que custa muito mais caro!!!!

Pagou uma dívida que custava barato pra rolar e mantem uma sem controle e com custos de rolagem bem mais alto!!!

Quanta besteira!!!
Dolar baixo favorece qual exportador???
Só se for exportação de ""conversa mole" especialidade do PT
Outra especialidade é gastar o dinheiro público especialmente com cartões de crédito para o contribuinte pagar... O CGU ainda vai botar o Lulla na cadeia, é só terminar investigação...

O campo está em Calma porque o PT vem repassando dinheiro para oas ONGs ligadas a qualquer merda e que nunca prestam contas e são pagas pra ficar quietas, até porque se o Lulla perder a fonte vai secar...
outra fonte que vai secar é as TETAS arrumadas pelo partido prum monte de desocupados que militam no PT...
Vamos ver qtos deputados, senadores governadores o PT vai eleger....

Esperava que o Presidente tivesse culhões e desse 24 horas para ser desocupada e a bandeira hasteada novamente, só isso!!!

Pq ele não invadiu uma empresa americana??? pq o bicho ia pegar...
Já com um presidente cachaceiro e prepotente que na hora "H" mija pra trás, é só dar um chega pra lá.

Fome zero não existe!!! só marketing, o que existe é o BOLSA-ESMOLA criado pelo FHC que o LUlla acha que foi ele que fez...
WQuanto aos MILHÕES de empregos foi tudo com petistas em cargos públicos...
aí fica facil... até eu...

PT nunca mais!!!
fora corja de ladrões!!!
www.queromaisbrasil.com.br
www.contasabertas.com.br