sexta-feira, setembro 29, 2006

E Lula não foi ao debate...

Nota de Lula à Rede Globo, comunicando que não iria ao debate:

"Venho agradecer, respeitosamente, o convite desta emissora para participar do debate sobre as eleições presidenciais, marcado para hoje. Sou um dos políticos que mais participou de debates eleitorais neste país. No entanto, é fato público e notório o grau de virulência e desespero de alguns adversários, que estão deixando em segundo plano o debate de propostas e idéias, para se dedicar, quase exclusivamente, aos ataques gratuitos e agressões pessoais.

Tenho demonstrado, em toda a minha vida, compromisso com os princípios democráticos e disposição para enfrentar qualquer tipo de debate. Somente na TV Globo, participei de três entrevistas ao vivo - no 'Jornal Nacional', no 'Jornal da Globo' e no 'Bom Dia Brasil' – com perguntas livres e contundentes. O tom polêmico destas entrevistas, e a maneira como me comportei, demonstram que não tenho receio de enfrentar o debate franco e democrático. Não posso, porém, render-me à ação premeditada e articulada de alguns adversários que pretendiam transformar o debate desta noite em uma arena de grosserias e agressões, em um jogo de cartas marcadas.

Aproveito para reafirmar o meu respeito à TV Globo e parabenizá-la pelo trabalho isento que vem fazendo na cobertura destas eleições.

Atenciosamente,
Luiz Inácio Lula da Silva"

Eu, particularmente, estava torcendo para Lula ir. Achava que, se os ataques eram inevitáveis, que pelo menos ele estivesse lá para se defender. Mas não o condeno por não ter ido, principalmente com o histórico de "isenção" que a TV Globo carrega... Em time que está ganhando não se mexe, e talvez a estratégia de não ir tenha sido mesmo a melhor. Não vi o debate, fui dormir. Soube que foi morno e previsível.

É curioso ver a tucanalha descendo a lenha por ele não ter ido quando essa sempre foi uma prática deles. O chuchu chegou a dizer que a decisão de Lula mostrou "uma visão arbitrária, de não querer prestar contas. É ser fraco". Ele só esqueceu que seu colega Aécio Neves, candidato à reeleição em Minas, também não foi ao debate da Globo na última terça-feira. A grande diferença é que Lula tem sofrido diversos ataques de todas as frentes e nunca se furtou a respondê-los, em diversas entrevistas ao vivo, como ele próprio bem lembrou. Enquanto isso, aqui nas Alterosas Aecinho manda e desmanda nas redações, censura notícias negativas e demite jornalistas não "enquadrados".

Se foi bom ou ruim Lula não ter ido só as urnas dirão. Hoje, eu acho que não fez muita diferença. Reproduzo abaixo o texto de Flávio Aguiar publicado hoje na Agência Carta Maior, que achei bem interessante:

Lula não foi ao debate: erro ou acerto?

SÃO PAULO – Lembram do poema do Manuel Bandeira: "Vou-me embora pra Pasárgada", "Lá sou amigo do rei", etc.?

Lembrei-me dele ontem ao assistir o debate da eleição presidencial na TV Globo. Os personagens ali presentes, William Bonner, Geraldo Alckmin, Heloisa Helena e Cristovam Buarque lembravam o quarteto de personagens da peça "Esperando Godot", de Samuel Beckett. Eles esperam um Godot que não veio, não vem e não virá. Só Godot pode redimi-los, ou condená-los. Suas vidas, suas palavras perderam o sentido. Eles se limitam a passar o tempo. A peça termina, e eles dizem que continuarão a esperar Godot amanhã.

Mas na peça da Globo o andamento era diverso. Godot não veio, malha-se Godot. Que se viesse, seria linchado também. Acontece que Godot tinha ido para outra freguesia. Estava em seu berço político, a sua Pasárgada, no comício de São Bernardo, frente a frente com o povo que lá foi.

A percepção era nítida: de um lado, três atores meio perdidos, excedendo-se às vezes no tempo, uma ou outra se atrapalhando para caminhar das cadeirinhas (pareciam esperar o ônibus) até o microfone, que mais pareciam detidos no aquário da Globo. Do outro, o personagem se esbaldando em praça pública, como nos velhos tempos em que os comícios eram as armas principais de campanhas.

Não sei como vai se traduzir em votos dentro da urna, mas havia um jogo muito forte ali, um jogo entre o simulacro e o simbólico, entre o puramente virtual e o concreto das ruas.

Repito que não sei o que isso trará para as urnas. Os marqueteiros e os pesquisadores dos institutos que se debatam. Mas achei que Lula teve mais acerto do que erro em não ir. Ele não foi jogar o jogo na casa, no campo, no estádio dos adversários, com as camisetas do adversário. Jogou no seu próprio campo.

Se vai ganhar o jogo, só saberemos no domingo à noite.

2 comentários:

Anônimo disse...

Realmente tenho dó de Petistas e Lulistas...
Mas, este país chinfrim merece um presidente que corresponda a sua imagem e semelhança!

Maggie disse...

E eu, realmente tenho pena de Tucanos e direitistas. Que sonham com o Brasil melhor que nem Fernando Henrique, nem Collor e nem ninguém trouxe pra o povo. A diferença foi só que neste, os corruptos foram desmascarados, enquanto que, nos anteriores a máscara não se deixou cair. Dizem que o povo é burro por votar em Lula. Burrice era não perceber a sacanagem que já vinha sendo feita há anos.