terça-feira, outubro 09, 2007

FHC à TV inglesa: "Agora [no governo Lula] estamos progredindo de fato"

(do Blog do Mello)

Em participação no programa de entrevista Hard Talk, que vai ao ar no canal de notícias internacional BBC World, o ex-presidente Fernando Henrique fez o que não faz aqui, confessou que o Brasil está progredindo de fato, "que está havendo uma redução do nível de pobreza" e que "A diminuição da pobreza no Brasil tem sido impressionante".

E, para os que afirmam que a política econômica do governo Lula é uma mera continuação do governo FHC, uma surpresa:

- Lula apresentou um programa diferente, ao qual não me oponho. Sou a favor.

Para o ex-presidente, só não vê o progresso do país, um certo tipo de gente, com o qual se identifica e que se identifica com ele. Assim ele define como estão se sentindo:

FHC - Eu não diria que existe uma crise de identidade... acho que é mais um sentimento de "malaise"... se me permite usar uma expressão em francês... como se nós não estivéssemos nos sentindo bem. Quer dizer, me refiro à classe média, àquelas pessoas que lêem jornais ou que tentam seguir o que acontece no Congresso.

O Blog Olhos da Eternidade dividiu a entrevista de FHC em duas partes, com legendas em português. Elas estão aqui, na ordem:







Caso não queira, ou não possa, assisti-las, leia a transcrição da entrevista na íntegra no site da BBC Brasil.

7 comentários:

Ricardo disse...

Ateh que esse cara nao eh ruim de todo (rsrsrsrsrsr)

ZEPOVO disse...

FHC sempre falou coisas surpreendentes quando está " lá fora".
Acho que a atmosfera de primeiro mundo lhe faz bem...

Bobagens Necessárias disse...

olá

parabéns pelos seus blogs
o foraaécia e o mercado das pulgas são os meus favoritos. freqüento sempre. alguém tem que falar né, afinal se formos nos levar pelos jornais de minas, trata-se do melhor estado brasileiro. não há um único problema!!!
abraços
Bira do blog Bobagens Necessárias
http://bobagensnecessarias.blogspot.com

Soldadonofront disse...

"... como se nós não estivéssemos nos sentindo bem. Quer dizer, me refiro à classe média, àquelas pessoas que lêem jornais.."

BEM, SERIA ALGO COMO: A MÍDIA NÃO DE SENTE BEM E NÃO DEIXA AS PESSOAS SE SENTIREM BEM?

Nilson disse...

Olá,

Acredito que faltou uma citação importante no seu post: "Desculpe-me, mas você está errado. Eu dei início...na verdade não fui eu, até mesmo antes...nós demos início aos programas de transformação no Brasil, e os resultados estão surgindo agora."

Também é interessante colocar o contexto inteiro no qual ele fala sobre o Lula: "A estabilização ocorreu em 1995, até antes disso, quando eu era ministro da Fazenda. Foi quando a inflação foi derrubada, e desde então tem se mantido em níveis baixos. Lula apresentou um programa diferente, ao qual não me oponho. Sou a favor. E desde então ele tem se beneficiado de uma situação econômica mais favorável e pôde dar mais dinheiro para essa gente, e portanto tem aumentado, eu concordo com você, mas fui eu que comecei. A mudança da situação do Brasil começou com o programa de estabilização econômica durante o governo do presidente Itamar Franco, e posteriormente diversos outros programas iniciados pelo meu governo e então é natural que o país esteja bem melhor agora."

Lembre-se, para fazer uma análise imparcial das coisas temos de tomar cuidado para não lermos só o que queremos ler. :)

Clarice disse...

prezado nilson,

se eu quisesse omitir uma citação, não teria incluído os vídeos nem o link para a íntegra da entrevista.

mas este blog nunca apresentou-se como imparcial! quem, em tese, tem obrigação de ser imparcial é a grande mídia, que opera por meio de concessões públicas e deveria ter o compromisso com a informação, não com a opinião. este é um blog pessoal, explicitamente de opinião! crítico sim, e certamente democrático, já que as portas estão smpre abertas para o debate.

Nilson disse...

Olá,

Eu não quis dizer que você omitiu de maneira intencional ou maliciosa, me desculpe se me pareceu desta forma.

Eu apenas achei curioso pois pelo que estava escrito tinha ficado com a idéia de que ele realmente tinha dito que o Lula fazia diferente dele e isso era bom. Isso estaria errado de duas maneiras diferentes. Mas na verdade, o FHC fala que as coisas estão dando certo agora, porque foram bem encaminhadas anteriormente.

Na verdade, o Lula foi a maior surpresa política que eu já tive. Não porque eu considero o governo dele bom, mas porque foi bem melhor do que eu imaginava. Quase nada desandou. A maioria dos problemas do governo dele são problemas que, infelizmente, já estão entranhados no Brasil e ninguém que entrar vai conseguir tirar (corrupção, "vagabundagem" dos parlamentares, impunidade em geral, etc).

Os grandes problemas específicos do governo Lula são dois.

O primeiro é o excesso de auxílios sociais, sem entrar no mérito dos motivos por trás disso, o fato por si só gera uma cultura parasita que estimula a acomodação das pessoas. Sabendo que, se tudo mais der errado, o estado vai sustentá-las, retira um pouco da motivação do progresso.

O outro problema (este é do PT em geral, cuja única exceção que eu conheço seria o prefeito de BH, o Pimentel) é acabar com a meritocracia na maioria das empresas estatais, colocando, no lugar deles, líderes políticos. Acho que todo mundo concorda que é mais correto colocar alguém que entende do assunto pra cuidar de uma empresa. Se você tivesse uma empresa, por exemplo, de design, você colocaria seu irmão marceneiro, que não entende muita coisa do assunto, pra dirigir a empresa? Acho que não.

Quanto a imparcialidade, faz sentido pra mim que, uma pessoa que acredita que a grande mídia deve ser imparcial, também deveria ser.

Me desculpe, eu gosto de escrever e devo estar te aborrecendo com essas opiniões. :)